Catarina Morais

GREEK ISLANDS

Ando com um desejo de viajar para um sítio com sol, praia e animação (estão quase 40ºc aqui e vai ficar assim o resto da semana). Apesar de viver perto da praia, não é a mesma coisa – preciso de sair desta cidade, explorar sítios novos e criar novas memórias, tirar fotografias lindas, comer aqueles pequenos almoços maravilhosos, ver o pôr do sol num sítio diferente e relaxar e divertir muito antes que comece tudo de novo. A minha ideia tem sido as Ilhas Gregas, especialmente Santorini, parece ser lindo e tudo aquilo que procuro, as fotos comprovam-no!
Onde gostariam de estar agora?

I’ve been wishing to travel to a place with sun, beach and animation (it’s almost 40ºc here and it’ll stay like that for the rest of the week). Although I live near the beach, it’s not the same thing – I need to leave this city, explore new places and make new memories, take some beautiful pictures, eat those amazing breakfasts, watch the sunset in a different place and relax and have lots of fun before it all starts again. My idea has been the Greek Islands, especially Santorini, it seems beautiful and everything I’m looking for, the pictures prove it!
Where would you like to be right now?

JE T’AIME, PORTUGAL!

 O DIA EM QUE O PAÍS PAROU 

 
SOMOS CAMPEÕES EUROPEUS! Que orgulho! Não se trata só de futebol, trata-se de provar ao mundo que Portugal não é um país tão pequeno quanto parece. Por aquele hino que me faz chorar, pela força com que lutaram contra todas as adversidades, pela forma como sentiram cada vitória – Muito obrigada por esta alegria.

Termino com o que considero ser o resumo do trabalho árduo e humilde de todos estes jogadores que tão bem nos representaram e tanta alegria trouxeram a este país (retirado de euro2016.expresso.pt).

“A saída do Ronaldo mostrou que Portugal foi a melhor seleção deste Europeu, porque por equipa se supõe coletivo e não houve nenhuma outra que se sacrificasse e sofresse coletivamente como esta, correndo bem ou mal, decidindo bem e mal, defendendo com todos, atacando com os possíveis, com os jogadores armadilhados e presos por arames mas movidos com uma convicção que terá raiz no Além.
Hoje vi o João Mário a fazer sprints quando o relógio já aconselhava a banhos e massagens; o Nani a defender como o Cédric; o José Fonte a assumir-se como patrão de uma defesa à qual chegou como quarta opção; o Pepe renascer das cinzas e das dúvidas; o Patrício a justificar aquilo que o sportinguistas dizem dele (que é um Santo); o Adrien a agarrar-se ao Pogba e ao Matuidi sabendo que perderia mais do que ganhava, porque as leis da física são implacáveis; o Renato a disparatar mas a nunca desistir e a levar uma palmada do Fernando Santos como um pai e um filho; o Quaresma a tentar voar porque agora tem uma pena na cabeça; o Éder a marcar um golo como o Nuno Gomes contra a Espanha no Euro 2004; e o Ronaldo a dar ordens e bitaites junto à linha, como se fosse um ex-jogador transformado num adjunto ou um veterano de guerra com um joelho enfaixado e uma perna coxa. (…)”

O meu coração está cheio.

Close